Isso não é amor. E abuso!


Violência e abuso são assuntos indigestos.

Envolve dor emocional e física, angústia, sofrimento, trevas e todas as minúcias que fazem parte deste tema.

Quando a gente fala de violência a gente precisa pensar na seguinte frase:

“Eu quero e não me importo se você não quer e vai ter que fazer do mesmo jeito.”

Quando é para obrigar o outro a fazer o que ele não quer, isto é uma violência!

Em relacionamentos muitas vezes ouvimos estes condicionantes: “Eu só te amarei você se ..... Eu só vou amar/ficar com você se você estiver magrx, se você não tiver rugas, se não trabalhar, se aprender a cozinhar, se ... se... se...

Se está sendo colocada uma condição para amar alguém, está cometendo uma violência com o outro. Está tratando ou sendo tratado como objeto e não como sujeito. Está em um relacionamento abusivo!

Quando falamos de mulheres a situação é ainda mais crítica, onde o patriarcado coloca a mulher numa condição subjugada fisicamente, psicologicamente e emocionalmente. Onde a criação ainda é orientada para que sejam passivas, amáveis, acolhedoras, compreensivas, companheiras e as únicas responsáveis pela superação dos momentos difíceis e pela “felicidade do lar”.

O amor é incondicional. A convivência é opcional!

Isto vale para qualquer tipo de relacionamento, não apenas para casais.

Muitos acreditam que só serão amados se...

Por conta disso, criam máscaras para serem aceitos e junto aceitam a violência do outro e cometem violência contra si também.

Como assim contra si? Sim! Muitas mulheres fazem esforços absurdos para ter um corpo irreal, abdicam de sonhos, deixam trabalho, estudos, não vestem o que gostam, têm até filhos sem que seja um desejo seu, para manter um relacionamento.

Às vezes algumas pessoas “de fora” sinalizam, mas não consegue enxergar, pois já é vitima de abuso emocional, também conhecido como gaslighting ( uma forma de abuso psicológico no qual informações são distorcidas, seletivamente omitidas para favorecer o abusador ou simplesmente inventadas com a intenção de fazer a vitima duvidar da sua própria memória, percepção e sanidade) .

É preciso aprender a se amar, a ser inteira, a desenvolver autoestima para não precisar se encaixar em relacionamentos onde se sentirá diminuída e oprimida.

Relacionamento saudável é aquele onde as pessoas são verdadeiras, não abdicam de sua essência em detrimento de ninguém, respeitam um ao outro e tudo o que este traz na sua bagagem de vida.

Se você deixa de fazer algo por si, para seu crescimento, sua independência e individualidade, porque alguém diz que não vai mais gostar de você, esta pessoa já não gosta!

Reflita!

Como andam seus relacionamentos?

Vamos falar de Intimidades?

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo