VAMOS FALAR SEXUALIDADE NA TERCEIRA IDADE?


Mas o que me fez vir escrever sobre isto, foi que apesar de ser um filme “água com açúcar”, me chamou atenção o público que estava assistindo. Na sua maioria mulheres na terceira idade e alguns poucos casais formados por adultos maduros. A temática do filme gerou curiosidade ou identificação?

Assistir um filme que tem a sexualidade na terceira idade como tema de fundo de uma comédia, pode ser uma certa forma uma transgressão. De mostrar que as pessoas mais velhas também se interessam pelo tema. Ouvi um comentário de uma jovem sobre o beijo entre os atores envelhecidos: “Nossa! Velho beija estranho, parece que não tem lábio, que não beijam de verdade”, reforçando a ideia de que apenas o corpo jovem beija de verdade, que é erótico, que seduz.

Me lembrei da célebre frase de Adélia Prado: Erótica é a alma!

O corpo é apenas um instrumento que enquanto há vida, pode ser usufruído com todo o seu potencial.

A depender de como se enfrenta a velhice, o sexo pode ser libertador e prazeroso, bastando para isso descobrir novos horizontes, sem se cobrar o desempenho de quando era jovem e podendo usufruir dos avanços da medicina e de técnicas de terapia sexual que juntos melhoram muito a qualidade de vida após os 60 anos. Sexualidade na terceira idade, deve ser encarada como algo natural, saudável e uma necessidade básica de todo ser humano.

Concorda? Vamos falar sobre intimidades!

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo