VAMOS FALAR SOBRE SEXUALIDADE MASCULINA?

Durante muito tempo os homens tiveram seu papel bem definido na sociedade. Estavam acostumados a disputas por mulheres, mas com o passar do tempo começaram também a rivalizar com elas, que passaram a invadir a vida pública, tomar espaços antes bem definidos como masculinos no mundo dos negócios, como profissionais competentes ou ainda chefes de famílias, o que veio a iniciar uma crise na masculinidade,

Com o movimento feminista, as mulheres passaram a não aceitar o comportamento repressor e agressivo dos homens como marca da sua virilidade e os homens se viram na obrigação de mudar e assumir novos papéis sociais.

As mulheres ficaram mais exigentes com seus parceiros, não aceitando mais um papel secundário na relação, esperando envolvimento afetivo e emocional. Os homens tiveram que enfrentar uma nova forma de se relacionar.

Com o passar dos anos aconteceu uma reviravolta na identidade masculina, o que trouxe insegurança diante do papel social e sexual. O poder, a aparência física além da própria sexualidade se modificaram e o homem precisou se adaptar.

A liberdade sexual do século XX fez com que o homem passasse a se preocupar com seu desempenho sexual e com o tamanho do pênis, uma vez que sua performance agora pode ser comparada, pois as mulheres passaram e ter experiências com parceiros diferentes.

Dentro da nossa sociedade que o modelo ainda é machista, com a herança latina, é estimulado a demostrar sua virilidade e agressividade, muitas vezes se sente confuso, vulnerável e inseguro, chegando a produzir quadros de disfunção erétil de origem emocional, que são identificados em pelo menos 50% dos casos nesta área.

É importante observar que nestas situações o tratamento é apenas com psicoterapia, nos demais vale investigar possíveis causas orgânicas.

Neste novo universo masculino, ainda há muito o que se pensar, de maneira que os homens sofram menos com a cobrança de desempenho e as mulheres aprendam a conduzir a relação com menos expectativas de grandes performances e que ambos vivam a sexualidade com mais leveza, de uma maneira muito mais saudável.


Concordam? 

Comentem!Vamos falar de Intimidades?

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo